Neuromarketing: compreender o cérebro do consumidor para gerar mais vendas

neuromarketing
O Marketing e as Vendas vão sempre juntos para todo o lado e, por isso, não é de estranhar que dessa amizade tenham nascido ramificações para aumentar os lucros. Uma delas dá pelo nome de Neuromarketing e tem por objetivo estudar e entender o subconsciente do consumidor para prever comportamentos de compra e alinhar campanhas de Marketing com emoções e formas de pensar.

Parece-lhe complicado? Até pode ser, mas se continuar a ler perceberá que não há nada mais eficaz e mais natural do que o Neuromarketing para responder aos desejos, necessidades e impulsos dos seus potenciais clientes!

O que é Neuromarketing?

Neuromarketing é uma área do Marketing que aplica os métodos da neurociência para estudar as respostas do cérebro humano a diferentes estímulos. Esses métodos ou princípios científicos fornecem dados valiosos sobre as ações e decisões de compra dos consumidores. O que é, muitas vezes, desconhecido pelas metodologias tradicionais.

Imagine ter o poder de entrar na mente do consumidor, decifrando os segredos por trás das decisões de compra, mesmo aquelas que são subconscientes.

Qual é o objetivo do Neuromarketing?

O objetivo do Neuromarketing é compreender os motivos — muitas vezes inconscientes — que levam a tomadas de decisão, de forma a conseguir prever o comportamento dos consumidores. No fundo, trata-se de entender como funciona o cérebro humano perante certos estímulos, nomeadamente perante conteúdos publicitários.

Por exemplo, porque é que as pessoas preferem um produto em detrimento do outro ou porque se mantém fieis a determinada marca. O Neuromarketing oferece-nos um portal para essas respostas, permitindo que as estratégias de marketing sejam ajustadas com uma precisão cirúrgica.

Qual é a importância do Neuromarketing?

À medida que os consumidores se tornam mais exigentes e informados, as empresas precisam de se adaptar e inovar. O Neuromarketing é importante para elaborar, definir e implementar estratégias de Marketing mais eficazes, capazes de despertar o interesse por determinado produto ou serviço e, assim, aumentar a rentabilidade das empresas. Estratégias que usarão a persuasão, com o intuito de aguçar ainda mais o interesse ou desejo — mas que nunca recorrerão à manipulação. O mais importante é criar conexões autênticas entre marcas e consumidores.

Como é que se pode utilizar o Neuromarketing para aumentar as vendas?

Agora que sabe que é possível utilizar o Neuromarketing para aumentar as vendas, é preciso tomar nota das nossas dicas para começar a convencer os seus potenciais clientes das mais valias dos seus produtos ou serviços.

Cores

Está provado cientificamente que as cores influenciam os sentimentos dos clientes. Cada tom está ligado a uma emoção diferente e, por isso, convém conhecer a Psicologia das Cores para escolher as que melhor podem transmitir a sua mensagem.

Inclusive, talvez ainda vá a tempo de escolher com mais cuidado a identidade visual da sua loja online ou, pelo menos, a cor dos CTAs que coloca nos seus conteúdos.

Por exemplo…

  • Amarelo = representa alegria, juventude, otimismo e imaginação.
  • Laranja = representa energia, calor e equilíbrio.
  • Rosa = representa o amor, o romance, feminidade e inocência.
  • Roxo = representa mistério, sabedoria, autoridade e sofisticação. 
  • Vermelho = representa a paixão e o desejo, mas também o perigo.
  • Azul = representa segurança, calma, frescura e estabilidade. 
  • Verde = representa saúde, natureza, positividade e estabilidade.

As cores são mais do que simples tons, são uma linguagem universal que pode influenciar profundamente as emoções e as decisões dos consumidores. As cores têm o poder de evocar não só emoções profundas como memórias. O uso estratégico de cores pode criar conexões emocionais com os clientes, tornando-os mais propensos a envolver-se com a sua marca e a lembrar-se dela.

Sabia que leva apenas 90 segundos para um cliente formar uma opinião sobre um produto? E a cor é um dos principais influenciadores dessa primeira impressão. Quando se trata de compras, a aparência importa e as cores desempenham um papel fundamental nesse aspeto. Uma paleta de cores cuidadosamente escolhida pode atrair o olhar de um cliente, transmitindo confiabilidade, qualidade e profissionalismo.

O objetivo final do marketing é levar os clientes a agir, seja comprando um produto, inscrevendo-se numa lista de e-mail ou partilhando conteúdo. As cores podem ser usadas como gatilhos para a ação!

Lembre-se que a consistência é fundamental em qualquer estratégia de marketing e isso aplica-se também à escolha de cores. Manter uma paleta de cores coerente em todos os pontos de contacto da sua marca, desde o site aos materiais impressos, ajuda a criar uma imagem de marca sólida e reconhecível. Os clientes aprendem a associar essas cores à sua marca, tornando-se mais propensos a reconhecê-la instantaneamente.

Tipografia

As fontes de letra que utiliza nos seus materiais de comunicação também influenciam os clientes, sabia? O Neuromarketing já provou que, por exemplo, fontes manuscritas humanizam uma marca. Por exemplo, fontes simples facilitam a leitura e estimulam a ação, enquanto que fontes mais estilizadas ajudam a atrair a atenção dos leitores.

Assim como as cores, diferentes fontes têm personalidades distintas. A legibilidade é um dos princípios-chave da tipografia. As fontes devem ser fáceis de ler, independentemente do meio de comunicação. Fontes confusas ou difíceis de ler podem afastar os clientes e dificultar a compreensão da mensagem que está a tentar transmitir. O Neuromarketing ensina-nos que as decisões de compra são frequentemente influenciadas por mensagens claras e de fácil compreensão.

Manter a consistência também é fundamental quando se trata de tipografia. A escolha de fontes coesas em todos os seus materiais de marketing contribui para criar uma imagem de marca sólida e memorável.

Imagem

É claro que para aumentar as vendas, as imagens dos seus conteúdos, nomeadamente dos seus produtos/serviços, têm de ter qualidade. No entanto, para gerarem determinados estímulos e persuadirem, têm também de ter a capacidade de despertar os sentimentos retratados.

Uma imagem vale mais do que mil palavras, especialmente quando se trata de Neuromarketing. As imagens têm o poder de contar histórias instantaneamente, despertando emoções e conectando-se com os sentimentos dos clientes. Quando os consumidores veem uma imagem que ressoa com eles, isso chama a sua atenção e cria uma conexão emocional. Por exemplo, uma imagem de uma família feliz a desfrutar de um produto pode evocar sentimentos de alegria e pertencimento, levando os consumidores a identificarem-se e a desejarem a mesma experiência.

O Neuromarketing revelou que as imagens têm o poder de estimular áreas emocionais do cérebro, como o sistema límbico. Isso significa que as imagens podem provocar uma resposta emocional imediata, que pode influenciar decisões de compra.

Design

Se o design do seu site ou loja online é moderno, atraente e garante uma boa experiência de navegação, já está a fazer Neuromarketing! No entanto, se não está a conseguir reter os visitantes por muito tempo (quanto mais levá-los a uma determinada ação com vista à conversão), convém estudar um pouco mais a importância da comunicação visual para organizar as informações do seu site.

O design é muitas vezes o primeiro ponto de contacto entre os consumidores e a sua marca. A primeira impressão é fundamental e um design bem pensado pode criar uma impressão positiva que influencia as decisões de compra. Uma boa experiência do utilizador (UX) é essencial para reter visitantes e incentivá-los a realizar as ações desejadas, como fazer uma compra. Quando os consumidores encontram um site que é fácil de usar, eles são mais propensos a permanecer, explorar e, eventualmente, fazer uma compra.

O design não se limita apenas à estética, mas também à comunicação visual eficaz. Os elementos visuais, como imagens, gráficos e ícones, desempenham um papel importante na transmissão de informações de forma rápida e eficaz. O uso estratégico desses elementos pode destacar os recursos e benefícios dos seus produtos ou serviços, influenciando os visitantes a agir.

Um design atraente, uma experiência do usuário sólida e uma comunicação visual eficaz podem influenciar positivamente as decisões de compra dos consumidores.

História

O Neuromarketing também indica que a forma mais persuasiva de comunicar é contando histórias com princípio, meio e fim (e de preferência com um final feliz) e, por isso, deve usar a técnica do storytelling para despertar o interesse dos potenciais clientes e garantir que entendem a mensagem que está a passar, mesmo que não esteja a escrever diretamente sobre o seu produto ou serviço.

Quando os consumidores se identificam com uma história ou personagem, tornam-se mais propensos a envolverem-se com a sua marca. Por exemplo, ao contar a história de como a sua empresa começou e destacar os desafios superados, vai humanizar a sua marca e criar empatia com os consumidores.

O storytelling também é uma maneira eficaz de transmitir os valores e a missão da sua marca. Ao contar histórias que refletem os seus princípios fundamentais e compromissos com a sociedade ou o meio ambiente, poderá atrair consumidores que partilham esses valores. Isso não só aumenta suas vendas, como também cria uma base de clientes leais e comprometidos.

Quanto mais consistente e envolvente for a sua narrativa, mais eficaz ela será na influência das decisões de compra.

Gatilhos mentais

Já ouviu falar em gatilhos mentais, mas ainda não os utiliza nas suas campanhas de Marketing? Pois, hoje é o dia! Os gatilhos mentais podem ajudá-lo a influenciar a decisão de compra, despertando o interesse ou a necessidade de adquirir um determinado artigo, através de frases que despertem emoções. Por exemplo…

  • Última oferta! Se usar o gatilho mental da escassez consegue que os clientes deem valor a algum produto ou serviço difícil de conseguir e acelera o processo de decisão de compra.
  • Benefícios exclusivos para quem já é cliente! Se usar o gatilho mental da exclusividade consegue despertar a vontade de pertença a um grupo VIP e assim acelerar a intenção de compra.
  • Compre antes que esgote! Se usar o gatilho mental da urgência consegue levar os clientes a tomar uma decisão rapidamente, sob pena de perderem a oportunidade de adquirirem determinado artigo.

Outros gatilhos mentais consistem em autoridade e credibilidade, prova social e reciprocidade.

Ancoragem de preços

Segundo o Neuromarketing, a chamada ancoragem de preços cria a perceção de que determinado preço é “justo” e leva o cliente a comprar, sem hesitar. Por outras palavras, a ancoragem de preços tem por base que o primeiro critério em relação ao preço (para a maioria das pessoas) não é o valor intrínseco, mas o valor por comparação. Isso significa que o seu produto vai ser comparado com o produto similar da concorrência na ótica do “é mais barato” ou “é mais caro”. Ora, para conquistar mais clientes e aumentar as vendas, tem de adotar estratégias de preço, mostrando as vantagens acrescidas face à concorrência. E não é tudo.

  • Deve colocar o seu produto mais caro perto de um produto mais barato para provocar a ilusão de que o valor do segundo é justo.
  • Deve reduzir um cêntimo, porque 20,99€ é mais sedutor do que 30€, por exemplo.

Embora a ancoragem de preços seja uma técnica poderosa, é essencial usá-la com transparência e ética. Os consumidores não gostam de se sentir enganados e a confiança do cliente é fundamental para o sucesso a longo prazo. Certifique-se de que os preços que ancora são justos e refletem o valor real dos seus produtos ou serviços.

Muito interessantes estas dicas sobre como usar o Neuromarketing para aumentar as vendas, mas muito difíceis de implementar? Não se preocupe que a SANZZA trata disso!
Contacte-nos, sem compromisso! Estamos ansiosos por lhe poder enviar uma proposta para desenvolver técnicas de persuasão efetivas e aumentar as suas vendas!

Notícias Recentes

Archives

Categories