6 Sinais de que a sua empresa precisa de fazer um rebranding para aumentar os resultados

fazer-um-rebranding
“A mudança é a lei da vida. Aqueles que olham apenas para o passado ou para o presente serão esquecidos no futuro”. A frase é de John Kennedy e serve para lhe tirar o receio de fazer um rebranding e adotar um planeamento estratégico capaz de alterar a perceção que o consumidor tem da sua empresa… para melhor!

Efetivamente, não tem que recear fazer um rebranding. Só tem de compreender em que consiste e em que casos o pode e deve implementar para reposicionar a sua marca no mercado. Isto para que nem o público interno nem o público externo tenham oportunidade de começar a desenhar uma imagem negativa em momentos de mudança: seja mudança de gestão, mudança de atuação, mudança de clientes ou de logotipo, entre outros motivos que podem obrigar ao uso de técnicas de perceção para criar, recriar ou consolidar um negócio no seu mercado de atuação.

Fazer um rebranding, o que é isso?

Resumidamente, é fazer o público mudar de perceção em relação a uma marca quando esta tem de alterar o seu posicionamento. E repare que uma marca é muito mais que um logotipo, diz respeito a muitas outras associações que um consumidor faz em relação a determinada empresa. Tem a ver com elementos gráficos, nomes, palavras, cores, formatos, odores, mas também sentimentos e emoções que desencadeiam tomadas de decisão. Portanto, quando uma marca, por algum motivo, precisa de alterar algum elemento a que esteja associada, necessita de fazer um rebranding para se adequar ou voltar a adequar ao mercado.

6 Sinais de que a sua empresa precisa de fazer um rebranding

Caso ainda não se tenha apercebido de que precisa de fazer um rebranding, vamos apontar alguns sinais inequívocos de que esta estratégia é a mais indicada para não perder a notoriedade e rentabilidade.

1. A sua empresa está a crescer exponencialmente

Isso é ótimo, sim, mas também significa que vai ter de contratar mais recursos humanos, mudar de instalações e ampliar o seu público-alvo, não é verdade? Ora, é aqui que entra o rebranding, para ajudar a nível interno e externo a fazer a transição sem percalços, transmitindo as bases do novo conceito empresarial aos seus colaboradores e comunicando o crescimento de forma acertada aos clientes e potenciais clientes.

1.1. Gerir o crescimento interno
Quando uma empresa está a crescer rapidamente, é essencial garantir que todos os colaboradores compreendam e estejam alinhados com a nova visão e valores da empresa. O rebranding pode incluir sessões de formação e workshops para explicar as mudanças e garantir que todos estão na mesma página. Isso ajuda a manter a cultura corporativa consistente à medida que a empresa se expande.

1.2. Comunicar com os colaboradores
Os colaboradores são embaixadores da sua marca. Portanto, é crucial manter uma comunicação eficaz com eles durante períodos de crescimento. O rebranding pode incluir estratégias de comunicação interna para garantir que os colaboradores compreendam o porquê das mudanças e se sintam parte integrante do processo.

1.3. Manter a fidelidade dos clientes
Durante períodos de crescimento, é comum que os clientes existentes se preocupem com possíveis mudanças ao nível de serviço ou produtos. O rebranding deve incluir uma estratégia sólida de comunicação externa que tranquilize os clientes e reforce o compromisso contínuo com a qualidade e a satisfação do cliente.

2. A sua empresa está a mudar de público-alvo

Se a sua empresa, por algum motivo relacionado com novos produtos ou serviços, vai mudar de público-alvo ou pelo menos incluir mais perfis de clientes no público-alvo, é hora de? Fazer um rebranding! O que significa encetar um processo de comunicação e marketing que atinja eficazmente o novo público e ao mesmo tempo mostre ao público atual as novas realidades e valores da empresa.

2.1. Identificar o novo público-alvo
O primeiro passo é identificar claramente quem é o novo público-alvo. Isso envolve pesquisas de mercado detalhadas para entender as necessidades, desejos e comportamentos desse grupo. Quanto mais souber sobre eles, mais eficaz será a adaptação da sua estratégia de rebranding.

2.2. Reajustar a mensagem e a comunicação
Com o novo público-alvo identificado, é fundamental adaptar a mensagem e a comunicação da empresa. Isso inclui a linguagem, os canais de marketing e até mesmo o tom da comunicação. A sua marca deve falar diretamente com as preocupações e interesses desse novo grupo.

2.3. Manter a ligação com o público atual
Ao fazer o rebranding para atrair um novo público, não deve esquecer-se do público atual. É essencial garantir que eles também entendam as mudanças e que se sintam confortáveis com elas. A comunicação deve transmitir que a empresa está a evoluir para melhor, mas sem perder os valores e a qualidade que os clientes atuais valorizam.

2.4. Rever os canais de marketing
A escolha dos canais de marketing adequados também é vital quando se muda o público-alvo. Pode descobrir que precisa de se concentrar em diferentes redes sociais, meios de comunicação ou estratégias de publicidade para alcançar o novo grupo. Uma análise profunda dos canais de marketing existentes e a introdução de novos canais são frequentemente necessárias.

3. A sua empresa está a apostar numa nova área de negócio

E se quiser apostar numa nova área de negócio? Está à vontade, desde que não se esqueça de fazer o rebranding para atingir um novo público (ou mesmo o público-alvo atual, mas agora noutro contexto) com mensagens coerentes e esclarecedoras que melhorem a perceção sobre o negócio.

3.1. Identificar a nova área de negócio
O primeiro passo é identificar claramente qual é a nova área de negócio que deseja explorar. Isso requer uma análise detalhada das oportunidades de mercado, da concorrência e das tendências atuais. Certifique-se de compreender completamente os desafios e oportunidades associados a esta nova área.

3.2. Ajustar a mensagem e a identidade de marca
Com uma nova área de negócio em mente, é fundamental ajustar a mensagem e a identidade de marca para refletir essa mudança. A sua marca deve comunicar eficazmente os benefícios da nova área de negócio e como ela se encaixa na sua visão global.

3.3. Educar o público existente
Se a sua nova área de negócio também se aplica ao seu público atual, é importante educá-los sobre essa expansão. Explique como a nova área de negócio se relaciona com o que já oferece e como pode beneficiar os clientes existentes. Isso pode ajudar a fortalecer a relação com os clientes atuais.

3.4. Alcançar o novo público-alvo
Se a nova área de negócio se destina a um público completamente novo, é essencial ajustar a sua estratégia de marketing para atingir esse grupo. Isso pode envolver a criação de conteúdo específico para essa audiência, publicidade direcionada e a escolha dos canais de marketing apropriados.

4. A sua empresa está em mudanças de gestão

E se os novos sócios querem implementar algumas mudanças que podem beneficiar o negócio, mas alterar as perspetivas de colaboradores e clientes? Bom, nesse caso não se pode esquecer de fazer um rebranding! A única forma de ultrapassar as mudanças de gestão com estratégias de planeamento que transmitam as vantagens do novo modelo de negócio e ajudem a alterar o posicionamento da marca de modo tranquilo, sem que as mudanças operacionais afetem o desempenho das equipas e as próprias vendas.

4.1. Comunicar efetivamente as mudanças
Quando uma empresa passa por mudanças de gestão, a incerteza pode surgir tanto entre os colaboradores como entre os clientes. É fundamental comunicar efetivamente o que está acontecendo e porquê. Um rebranding bem planeado pode ajudar a transmitir uma mensagem clara de continuidade e melhoria.

Um rebranding nesta situação deve enfatizar a continuidade das operações, especialmente se a mudança de gestão não afetar significativamente a missão, visão e valores da empresa. Ao mesmo tempo, deve destacar as melhorias que estão a ser implementadas para beneficiar os clientes e colaboradores.

4.2. Incluir os colaboradores, clientes e stakeholders no processo
Os colaboradores desempenham um papel fundamental durante períodos de mudança de gestão. Inclua-os no processo de rebranding, ouvindo as suas preocupações e ideias. Isso pode ajudar a criar um ambiente de trabalho mais positivo e a manter a moral alta durante a transição.

Para os clientes e stakeholders externos, uma estratégia de comunicação bem planeada é essencial. Certifique-se de que todas as plataformas de comunicação, desde o website até às redes sociais, refletem as mudanças de forma consistente e positiva.

4.3. Destacar as vantagens
O rebranding deve destacar as vantagens das mudanças de gestão. Isso pode incluir melhorias na qualidade do produto ou serviço, uma abordagem mais centrada no cliente ou a introdução de novas ofertas. Certifique-se de que os clientes entendem como essas mudanças os beneficiam diretamente.

5. A sua empresa precisa de mudar o logotipo e o slogan

Também deve fazer um rebranding se por uma questão de desatualização ou por causa de um novo modelo de gestão, se vê obrigado a mudar o logotipo e slogan da empresa. Neste caso, convém que o público interno e externo perceba o porquê da mudança e se identifique com os novos valores e com a nova identidade visual da marca através de estratégias de comunicação e marketing assertivas, inseridas num plano de rebranding com vista ao desenvolvimento e crescimento do negócio.

Não tenha receio porque mais vale compreender, de uma vez por todas, que a imagem da sua empresa está ultrapassada e precisa de ser revitalizada, do que estagnar ou mesmo reduzir o volume de vendas. Para mais, todos os elementos que compõem a identidade visual da sua empresa têm de conseguir acompanhar as melhorias no negócio e evoluir ao longo do tempo, transmitindo a ideia de que a sua marca é inovadora e por isso está sempre em evolução e melhoria contínua.

5.1. Comunicar a mudança de identidade visual
A mudança de logotipo e slogan pode ser um marco significativo na evolução da sua empresa. Certifique-se de comunicar eficazmente essa mudança aos colaboradores, para que compreendam e adotem a nova identidade visual como parte integrante da cultura da empresa. Também é importante garantir que os clientes existentes e potenciais estejam cientes da mudança para evitar qualquer confusão.

5.2. Destacar a evolução e a inovação
Quando uma empresa decide mudar a sua identidade visual, isso pode ser percebido como um sinal de evolução e inovação. Realce esses pontos na sua estratégia de rebranding. Mostre como a nova imagem da empresa reflete a sua adaptação às mudanças no mercado e como está comprometida com a melhoria contínua.

5.3. Criar uma ligação entre o antigo e o novo
Muitas vezes, é útil criar uma ligação entre o logotipo ou slogan antigo e o novo. Isso pode ser feito de várias maneiras, como manter algumas cores ou elementos visuais semelhantes. Essa ligação ajuda a suavizar a transição para os clientes e a transmitir a mensagem de que, embora a identidade visual esteja a mudar, os valores e a essência da marca permanecem os mesmos.

5.4. Demonstrar coerência e compromisso
Mantenha a coerência na aplicação da nova identidade visual em todos os canais e materiais da empresa. Isso demonstra compromisso com a nova marca e ajuda a construir uma imagem sólida e reconhecível ao longo do tempo.

6. Se a sua empresa não está a conseguir acompanhar a concorrência

Se perceber que as empresas concorrentes estão um passo à frente, não se pode deixar ficar para trás! Uma estratégia de rebranding é quanto basta para recuperar a notoriedade e reputação e voltar a ocupar o seu lugar no mercado de atuação. E sim, pode ter de repensar os seus preços ou as funcionalidades e benefícios dos seus produtos/serviços para voltar a chamar a atenção, mas também se pode dar o caso de simplesmente não estar a conseguir transmitir todo o potencial do negócio, deixando o seu público externo desconfiado e seu público interno desmotivado. Porém, com um rebranding pode dar a volta por cima e recuperar a sua relação de confiança com o mercado de atuação!

6.1. Avaliação dos pontos fracos e fortes da concorrência
Para compreender melhor o que está a permitir que os concorrentes se destaquem, é crucial fazer uma análise aprofundada da concorrência. Identifique os pontos fortes deles e, mais importante ainda, os pontos fracos que podem ser explorados.

6.2. Inovação e adaptação
A inovação é muitas vezes a chave para superar a concorrência. Considere como pode inovar nos seus produtos, serviços ou processos para se destacar no mercado. Além disso, esteja disposto a adaptar-se rapidamente às mudanças nas preferências do consumidor e nas tendências do setor.

Estes são os principais motivos que podem levar a sua empresa a fazer um rebranding para passar uma mensagem correta em relação à organização e não arriscar um afastamento do público nem uma falta de atratividade para potenciais clientes.

O rebranding ajuda a personificar a sua empresa conforme a sua cultura, mas é uma decisão demasiado importante para ficar na mão de amadores, já que tem alguns riscos associados que podem levar a um resultado oposto.  

Aconselhe-se junto da Sanzza. Fale com profissionais especializados em estratégias de rebranding antes de avançar com a criação de uma nova perceção da sua empresa!

Notícias Recentes

Archives

Categories